Bancos Cooperativos

As instituições financeiras cooperativas existentes no mundo podem ser encontradas em forma de Cooperativas de Crédito ou de Bancos Cooperativos.

Tal como cooperativas de crédito os bancos cooperativos são de propriedade de seus clientes e seguem os princípios cooperativistas de uma pessoa, um voto. Ao contrário das cooperativas, no entanto, os bancos cooperativos são frequentemente duplamente regulamentados: como bancos e também como cooperativas. Eles oferecem serviços como a poupança e os empréstimos para não-sócios, bem como aos sócios. Muitos bancos cooperativos tem ações negociações no mercado de capitais, o que faz com que sejam parcialmente detida por não-sócios.

Bancos Cooperativos são geralmente mais integrados do que sistemas de cooperativas de crédito. Sucursais locais de bancos cooperativos elegem os seus próprios conselhos de administração e gestão das suas próprias operações, mas a maioria das decisões estratégicas precisam de aprovação de um escritório central. As cooperativas de crédito geralmente conservam a tomada de decisões estratégicas a nível local, embora eles compartilham back-office funções, tais como o acesso ao sistema de pagamentos globais.

A Europa tem uma participação importante através dos Bancos Cooperativos que incluem:

  • França: Credit Agricole, Credit Mutuel, BPCE (Banque Populaire et des Caisse d’Epargne);
  • Holanda: Rabobank;
  • Alemanha: BVR / DZ Bank;
  • Itália: Banco Popolare, UBI Banca, Banca Popolare Di Milano;
  • Suíça: Migors, Coop Bank;

Os bancos cooperativos que são membros da Associação Europeia de Co-operative, têm cerca de 224 milhões de clientes e administram 20% dos depósitos da Europa.

No continente Asiático a Anyonya Co-Operative Bank sediado na Índia é considerado o primeiro Banco Cooperativo daquele continente.

Representação: As mais importantes associações internacionais de bancos cooperativos, tem sede em Bruxelas. São a ICBA (International Association of Cooperative Banks), que possui instituições membros de todo o mundo, e o European Association of Co-operative Bank (EACB) representando os Bancos Europeus.

A diferença em relação às cooperativas de crédito:

Os Bancos Cooperativos são muitas vezes criticados pela diluição dos princípios cooperativos. Um Banco Cooperativo que levanta capital público no mercado de capitais (bolsa de valores) cria uma segunda classe de acionistas que concorrem com os membros de controle (associados). Em algumas circunstâncias, os membros podem perder o controle. Isto significa que, efetivamente, o banco deixa de ser uma cooperativa. Aceitação de depósitos dos não-sócios podem também conduzir a uma diluição do controle.

3 Comentários em Bancos Cooperativos

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.