Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito está acontecendo em Singapura

Singapura está recebendo a 14ª edição da Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito, evento promovido pelo WOCCU – Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito desde 2005. Mais de 23 mil lideranças das maiores cooperativas de crédito do mundo já participaram do evento, que tem como objetivo apresentar os resultados, as ações mais inovadoras das instituições e compartilhar as melhores práticas, além de promover o debate sobre o cotidiano das cooperativas e refletir a respeito dos desafios e visão de futuro do sistema no mundo.

Atualmente, mais de 68 mil cooperativas de crédito, de 109 países espalhados em seis continentes são filiadas ao Conselho Mundial. Ao todo, elas atendem mais de 235 milhões de associados e administram cerca de U$ 2,5 trilhões em ativos totais.

O presidente nacional do Sistema Sicredi, da Central PR/SP/RJ e do Fundo Garantidor das Cooperativas de Crédito, Manfred Alfonso Dasenbrock, que atua na entidade desde 2009, segue como secretário-geral do Conselho da Fundação e do Grupo de Serviços do WOCCU na gestão 2018-2020 – o que demonstra a grande representatividade do Brasil no movimento mundial das cooperativas de crédito.

O maior desafio nos próximos dois anos será atrair 50 milhões de novos associados para as cooperativas filiadas ao Conselho Mundial até 2020 – principalmente jovens e mulheres. “Por isso, nosso movimento de promover os Sumitt’s para esses dois públicos e desenvolver outras ações e serviços diferenciados”, destacou Dasenbrock.

CERIMÔNIA DE ABERTURA E RECEPÇÃO

Na noite de domingo mais de mil pessoas estiveram reunidas na cerimônia oficial de abertura da 14ª edição da Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito. O presidente do WOCCU, Brian McCrory, deu as boas-vindas aos participantes e falou sobre a programação da Conferência e os desafios da entidade para os próximos anos.

O desfile das bandeiras emocionou a todos logo nos primeiros minutos da solenidade. A associada da Sicredi União PR/SP e integrante da Sister Society Brazil, Mari Shiozaki, ficou com a responsabilidade de carregar a bandeira do Brasil: “fiquei honrada e emocionada. Agradeço a todos que me apoiaram e me ajudaram a chegar até aqui, principalmente ao presidente Wellington Ferreira”. Colaboradores do Sicredi, integrantes do WYCUP, também participaram da cerimônia, levando bandeiras de países que não puderam enviar representantes ao evento deste ano.

Em seguida, o ministro de Defesa de Singapura, Ng Eng Hen, que foi responsável pela segurança do histórico encontro do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, em junho, falou sobre a importância de eventos como a Conferência do WOCCU para o País.

Uma apresentação cultural inspirada nas culturas chinesa, malaia e indiana encantou o público e mostrou a beleza dos dragões e da música oriental. O evento foi encerrado com um jantar temático, que misturou sabores de diversos continentes.

SINGAPURA

Singapura é um país de uma cidade só, mas com uma variedade de e uma gestão pública que impressionam. Conhecida como a cidade do leão (“Sing”, que significa leão na língua malaia, e “Pur”, palavra de origem malaia, que significa cidade em sânscrito), Singapura impressiona em vários aspectos. Para fazer jus ao nome, tem uma estátua de mais de nove metros, denominada Merlion, uma criatura metade peixe, metade leão. Esse é um dos principais pontos turísticos da cidade-estado, que tem 700 km² – área equivalente à metade da cidade de São Paulo e um pouco maior que Porto Alegre.

Apesar de ser um dos menores países do mundo, a grandeza dos números coloca Singapura entre os países mais desenvolvidos do planeta. Um dos grandes trunfos é o investimento em educação, sob uma nova ótica: o desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais dos alunos, com base em recentes descobertas da psicologia positiva (de seu precursor Abraham Maslow). E isso acontece tanto nas instituições privadas, quanto públicas. Além disso, o governo passou a estimular a positividade na vida das crianças e tornou a profissão de professor uma atividade recompensadora. Resultado? Tem um dos Índices de Desenvolvimento Humano mais altos do mundo.

Outra área de destaque é a de tecnologia. Os recentes investimentos estatais (mais de 3,3 bilhões de dólares) e os incentivos para startups transformaram a Cidade-Estado no “Vale do Silício da Ásia” deram resultado. Para se ter uma ideia, é possível fazer uma ligação de vídeo utilizando a tecnologia 4G nas vias subterrâneas do metrô. E a tecnologia 5G deve chegar a Singapura até 2020.

O turismo também tem atraído muita gente a lugares como Chinatown e Little India, para construções cinematográficas, como o Marina Bay Sands Hotel, que tem a piscina de borda infinita mais famosa do mundo, e Sentosa, também conhecida como a “ilha da fantasia”, que abriga um parque da Universal Studios, parques aquáticos, aquário e diversas outras atrações para todas as idades.

Por tudo isto, e pelo fato de ser um dos países com o menor índice de corrupção do mundo, Singapura foi selecionada pelo WOCCU para sediar a Conferência 2018. Sem dúvida, uma excelente escolha!
A próxima parada, em 2019, será nas Bahamas, no hotel The Atlantis on Paradise Island, entre os dias 28 e 31 de julho.

Fonte: Sicredi e Central Press

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.