Portal do Cooperativismo Financeiro Banco Cooperativo Sicredi é o Banco do Ano 2013 do Prêmio Relatório Bancário - Portal do Cooperativismo Financeiro

Banco Cooperativo Sicredi é o Banco do Ano 2013 do Prêmio Relatório Bancário

Plataforma multicanal é finalista da categoria Inovação de Tecnologia.

O Banco Cooperativo Sicredi foi eleito pelo Prêmio Relatório Bancário o Banco do Ano 2013. Este é mais um reconhecimento da consolidação do cooperativismo de crédito no mercado financeiro. O Banco Cooperativo Sicredi é o primeiro banco cooperativo privado do Brasil. A Plataforma Multicanal do Sicredi ficou entre as quatro instituições finalistas da categoria Melhor em Inovação de Tecnologia do Prêmio Excelência, que recebeu a inscrição de 57 cases. O diretor-executivo de Produtos e Negócios do Banco Cooperativo Sicredi, Edson Nassar, representou a instituição na cerimônia de premiação, realizada na segunda-feira (25.11), em São Paulo.

Ao longo dos últimos anos, o Prêmio Relatório Bancário firmou-se como uma importante referência de qualidade e eficiência do setor. O crescimento dos ativos totais, o aumento da carteira de crédito, a capilaridade da rede de atendimento e a responsabilidade social apoiando na formação da juventude brasileira foram levados em conta pelos jurados como pontos relevantes para definir a instituição vencedora.

Há 18 anos, as cooperativas de crédito que integram o Sicredi têm um banco para acessar o mercado financeiro e programas especiais de financiamento, administrar em escala os recursos, desenvolver produtos corporativos, políticas de comunicação e marketing e de gestão de pessoas. O Banco Cooperativo Sicredi controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões, uma Administradora de Consórcios e uma Administradora de Bens.

Com 2,4 milhões de associados, o Sicredi é uma instituição financeira cooperativa, organizada em um sistema com 106 cooperativas de crédito filiadas, que operam com uma rede de atendimento com 1.238 pontos. A estrutura conta ainda com quatro Centrais Regionais – acionistas da Sicredi Participações S.A. –, uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo. Todas essas entidades, juntas, formam o Sicredi e adotam a mesma marca e padrão operacional único. Ao todo, são 16 mil colaboradores, R$ 38,4 bilhões em ativos e patrimônio líquido de R$ 5,1 bilhões (dados de setembro).

O Sicredi está presente em dez estados brasileiros (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás), promove o desenvolvimento econômico e social dos associados e das comunidades onde atua, operando com crescimento sustentável. Tem como diferencial um modelo de gestão que valoriza a participação, no qual os sócios votam e decidem sobre os rumos da sua cooperativa de crédito. Cabe destacar que, em 235 cidades brasileiras, o Sicredi é a única instituição financeira existente, de acordo com levantamento do Banco Central.

A primeira razão para a constituição do Banco Cooperativo próprio foi resolver o problema de compensação de cheques e outros papéis das cooperativas e centrais estaduais de cooperativas que deram origem ao Sicredi. Para a concretização do Banco, foi necessária a padronização da governança entre todas as cooperativas envolvidas. Isso incluiu, além da adoção de uma marca única, uma mesma estrutura administrativa e política de remuneração, produtos e serviços padrão por categoria de cooperativa, administração financeira da liquidez conduzida exclusivamente pelo Banco, uma única política de supervisão, com planejamento conjunto e execução dos serviços pela central, uma mesma política de gestão financeira, assim como o uso dos mesmos manuais operacionais, entre outras medidas.

O modelo que guiou este processo foi inspirado nas experiências europeias no setor, com conceitos de cooperativa como diferencial de mercado, controle e autofiscalização. Além da visibilidade conquistada pela adoção de uma marca única, a padronização dos procedimentos reforçou, perante os associados das cooperativas, a segurança transmitida por um sistema que respaldava as operações financeiras realizadas. Isso, somado aos diferenciais competitivos das cooperativas, como menores taxas de juros, ajudou a consolidar a qualidade e a confiança do Sistema.

Fonte: Sicredi

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.