Educação Financeira, Transparência e Proteção ao Usuário de Serviços Financeiros, assunto abordado no IV Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira

Porto Alegre/RS – Finalizando o segundo dia do Fórum sobre Inclusão Financeira, o Diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania, Sr. Luiz Edson Feltrim abordou a criação da área de relacionamento institucional e cidadania, incumbida de diminuir a assimetria de informações dos usuários de serviços financeiros, aumentando a transparência e o nível de informações nas transações financeiras.

O primeiro painelista foi o Sr. Murilo Portugal, Presidente da Associação de Educação Financeira, abordando sobre o importante papel do crédito para o crescimento do país e também da população, desde que haja conhecimento, por parte das famílias, acerca da educação financeira. Mencionou o grande crescimento da relação crédito X PIB nos últimos anos, tendo saído de 26% em 2004, para atuais 51%. Referiu da importância de incluir-se o tema Educação Financeira nas salas de aulas, para crianças e jovens, e também com beneficiados do bolsa família e beneficiários do INSS com renda de até 2 salários mínimos, públicos estes que são o foco da Associação à qual ele representa.

Portugal mencinou também o trabalho de educação financeira desenvolvido pela Febraban, principalmente através do site e projeto Meu Bolso Em Dia (www.meubolsoemdia.com.br).

O segundo painelista foi o Sr. Danilo Doneda, representando a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, que abordou a mudança do paradigma “produto X preço” para “produto X crédito X compra”, tornando mais complexas as relações de mercado, principalmente que levamos em conta o fato do consumidor estar mais preocupado com o valor da parcela, do que com o valor total da compra.

O terceiro painelista, Sr. Gustavo Baptista, abordou a educação financeira do ponto de vista do Programa Bolsa Família, que atende 13,7 milhões de famílias no país, com orçamento de R$ 19 bilhões em 2012, com 56% dos benéficios pagos através de lotéricas e apenas 20% através de crédito em conta. O valor médio dos benefícios é de R$ 136,00. Segundo o Sr. Gustavo o objetivo é o de abordar com este público assuntos relacionados a Educação e Planejamento Financeiro, principalmente sobre consumo, direitos e deveres do consumidor e acesso a produtos do mercado financeiro.

Como última painelista, a Sra. Valquiria Quixadá, da Procuradoria Regional da República, abordou acerca dó histórico da proteção ao consumidor e do trabalho conjunto com o BACEN.

10 Comentários em Educação Financeira, Transparência e Proteção ao Usuário de Serviços Financeiros, assunto abordado no IV Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira

  1. Are you looking to see and talk to some really
    sexy girls? These girls are super dirty and it doesn’t cost
    a single cent to talk to them. It’s wall to wall babes at this site.
    Just visit [Link deleted]and sign up for your free
    account. You’ll be talking to these total babes in a
    matter of no time flat!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.