A história do Cooperativismo no Brasil

Reduções Jesuíticas no Rio Grande do Sul

Historiadores defendem que o cooperativismo no Brasil chegou pelas mãos dos jesuítas e citam suas missões no sul do país como exemplo de sociedade solidária, fundamentada no trabalho coletivo, com o objetivo de promover o bem-estar comum. Este movimento teria ocorrido por volta do ano 1610 nos municípios de Guaira e Vila Rica.

Mas, foi só em 1847 que começou, de fato, o movimento cooperativista brasileiro, com a fundação da Colônia Tereza Cristina, no Paraná, pelo francês Jean Maurice Faivre.

Em Palmital/SC, localidade do atual município de Garuva, houve uma tentativa de implantação de uma colônia de produção e consumo, tendo à frente o imigrante francês Jules de Mure.

Na segunda metade do século, começaram a aparecer, em todo o país, iniciativas semelhantes. Aos poucos, o cooperativismo foi se dividindo, e passou a abranger quase todos os setores da sociedade.

Porém, somente em 1887 surgiu a primeira cooperativa no Brasil denominada Cooperativa de Consumo dos Empregados da Companhia Paulista, em Campinas/SP.

A esta seguiram-se:

  • 1889 – Sociedade Econômica Cooperativa dos Funcionários Públicos de Minas Gerais, criada em Ouro Preto;
  • 1891 – Associação Cooperativa Telefônica de Limeira/SP;
  • 1894 – Cooperativa Militar de Consumo do Distrito Federal, criada no Rio de Janeiro;
  • 1895 – Cooperativa de Consumo de Camaragibe/PE;
  • 1902 – Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Associados Pioneira da Serra Gaúcha, atual Sicredi Pioneira RS, em Nova Petrópolis/RS, por orientação do Padre Jesuíta Theodor Amstad;

Leia mais sobre o Cooperativismo no Brasil no link http://www.cooperativismodecredito.com.br/HistoriaCooperativasdeCreditonoBrasil.php

Fonte: Jornal Cooperativista – Sicoob Amazônia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.




*

WordPress spam blocked by CleanTalk.